sábado, 10 de junho de 2017

Café Com Poesia edição 83: Grupo Evolução convida para o “Arraiá do Evolução” e fala sobre Amostra de Cinema SESC 2017

A edição 83 do Programa Café com Poesia do sábado, 10 de junho de 2017, recebeu o presidente da Associação Cultural Grupo Evolução de Piancó, Alex Fernandes e a coordenadora Rivaele Castro.
 
Eles falaram sobre, o curta “Os Assombrados” que, atualmente é um dos mais vistos da Paraíba e, já ultrapassou mais 604.361 visualizações no youtube, no Canal do Piancó Filmes. 

O filme participará da Mostra Sesc de Cinema 2017, nos dias 5 e 6 de julho, no Centro de Turismo e Lazer – Sesc Cabo Branco. 

Também falaram sobre, o “Arraiá do Evolução”, previsto para o mês de agosto. Nos estilos, estilizada e matuta, a quadrilha traz um enredo cultural surpreendente, disseram, eles. 

Participou também do programa, o poeta José Nilton Leite, que declamou poemas autorais e falou sobre novidades cinematográficas. 

Apresentado pelo poeta Hosmá Passos, o programa vai ao ar, todos os sábados, das 7h às 8h, através da Rádio Comunitária Nativa FM, que é presidida pelo radialista Esmaildo Pereira.

Foto: arquivo de Rivaele Castro.
Por Hosmá Passos.

Cine SESI Cultural segue pelo Sertão Paraibano; Coremas está na rota

Neste final de semana, o Cine Sesi Cultural apresenta sua programação nas cidades de Coremas e São João do Rio do Peixe, exibindo os sucessos do cinema nacional. As apresentações estão acontecendo desde a última   sexta-feira, dia 9, até domingo, dia 11 de junho.

Em Coremas, os filmes serão exibidos na Praça Central Felix Rodrigo. Em São João do Rio do Peixe, a população vai estar concentrada na Praça da Igreja Matriz. As exibições acontecerão a partir das 18h30min. Tudo de graça.

As projeções acontecem numa tela de cinco metros de altura por doze de largura, com som e imagem em alta definição, elevadíssima qualidade técnica e de conteúdo, no mesmo nível das melhores salas de exibição do País. A ocupação do espaço público através da arte é valorizada na escolha das pracinhas e ruas dos municípios.

No sábado (10), a cidade de Coremas terá uma sessão especial com a presença do cineasta Kennel Rogis, que dirigiu o curta Sophia, premiado internacionalmente, juntamente com outros integrantes da equipe do filme. O curta-metragem vem sendo exibido continuamente desde o início dessa edição do projeto em outras cidades da Paraíba e a presença do cineasta marca seu retorno à terra natal, em um momento de reencontro e diálogo sobre a sétima arte.

A sessão em Coremas também coroa o resultado da oficina de animação realizada pelo projeto na cidade, no mês de abril. Os participantes da oficina terão a oportunidade de assistir o resultado de seu trabalho na telona e o curta será integrado à programação do projeto em outras cidades.

Confira a programação completa da apresentação do Cine SESI neste final de semana:
Coremas

SEXTA-FEIRA (a partir das 18h30min)
Curta-metragem Guida
Longa-metragem Que Horas Ela Volta?
SÁBADO (a partir das 18h30min)
Curta Oficina de Animação Coremas
Curta-metragem Sophia
Longa-metragem O Menino no Espelho
DOMINGO (a partir das 18h30min)
Curta Oficina de Animação Areia
Curta-metragem Caminho dos Gigantes
Longa-metragem Zootopia
São João do Rio do Peixe
SEXTA-FEIRA (a partir das 18h30min)
Curta Oficina de Animação "Serrote do Quati"
Curta-metragem “Sophia”
Longa-metragem “O Menino no Espelho”
SÁBADO (a partir das 18h30min)
Curta-metragem “Guida”
Longa-metragem “Que Horas Ela Volta?”
DOMINGO (a partir das 18h30min)
Curtas Oficina de Animação Areia, Cidade Boa da Gota
Curta-metragem “Caminho dos Gigantes”
Longa-metragem “Zootopia”

Sinopese dos Filmes em exibição em Coremas e São João do Rio do Peixe:
Longa-metragem “O Menino no Espelho” - Fernando (Lino Facioli) é um garoto de 10 anos que está cansado de fazer as coisas chatas da vida. Seu sonho era criar um sósia, que ficasse com estas tarefas enquanto ele poderia se divertir à vontade. Até que, um dia, é exatamente isto que acontece, quando o reflexo de Fernando deixa o espelho e ganha vida.

Longa-metragem “Que Horas Ela Volta?” – Em pleno período pós-eleitoral, quando cidadãos e representantes eleitos contestam as regras, as alianças e a estrutura do sistema político brasileiro, chega um filme exemplar para discutir este Brasil dividido: Que Horas Ela Volta?, de Anna Muylaert. Misturando drama e comédia, o filme consegue confrontar o Nordeste e o Sudeste, os ricos e os pobres, o Brasil segregacionista e a ideia de união nacional.

Longa-metragem “Zootopia” - Zootopia é uma metrópole onde vivem todos os tipos de animais, o lema desta cidade é que você pode ser o que quiser, tanto os predadores quanto as presas podem viver juntos civilizadamente. Judy é uma coelhinha que mora com os pais na roça, mas que diferente deles, sonha em ser uma grande policial. Após muito esforço, ela finalmente consegue entrar para a policia, se mudando para Zootopia, onde está ocorrendo o desaparecimento de mamíferos predadores.


Fonte: Fiep

quinta-feira, 8 de junho de 2017

Secult lança, em parceria com o Instituto Tim, plataforma ‘Cultura na Paraíba’ de mapeamento do segmento cultural

Por: Gregório Medeiros
Tel. 9.8836-3636



Uma plataforma colaborativa que cadastra a produção cultural de toda a Paraíba. Assim é a plataforma ‘Cultura na Paraíba’, uma ferramenta de mapeamento cultural que será lançada na terça-feira (13), às 19h, na Fundação Casa de José Américo (FCJA), que visa facilitar a divulgação e a transparência das iniciativas culturais que ocorrem no território paraibano e tem o objetivo de ampliar o acesso às informações sobre eventos, espaços culturais, programas e agentes de cultura. Os interessados em participar do lançamento devem confirmar presença até a sexta-feira (9) pelo e-mail: gabinetesecultpb@gmail.com .


Disponibilizada pela Secretaria de Estado da Cutura da Paraíba(Secult), em parceria com o Instituto Tim, desenvolvedor do software, a plataforma online é um software livre que serve de mapeamento colaborativo e amplia o acesso as informações de cultura do Estado, com a proposta de oferecer um repositório de informações contribuindo tanto para modernização da Gestão Pública de Cultura quanto para atualização frente às novas Tecnologias da Informação e Comunicação.  

De acordo com o Gerente Operacional de Pesquisa Cultural da Secult, Rosildo Oliveira, o sistema possibilitará o cadastro das produções culturais ao oferecer uma visão ampla de forma georreferenciada a partir de cadastro. “Vendo pela gestão, o sistema possibilita um melhor planejamento das ações dos gestores públicos culturais, o monitoramento e avaliação mais precisos das políticas públicas e o fortalecimento de processos de articulação local e territorialização das ações. A reunião de dados sobre produção cultural possibilita gerar indicadores capazes de balizar políticas públicas eficientes e de qualidade.Como a coleta de dados é colaborativa, as informações passam por um processo de constante atualização”, enfatizou, o articulador.

O sistema pode ser alimentado tanto pela população em geral, que se cadastra como agente de cultura (individuais e coletivos) e pode divulgar suas próprias programações, como pelo poder público, que insere informações sobre os equipamentos culturais, programações oficiais, editais de fomento, entre outras ações. “Para nós é uma honra celebrar o quarto ano de existência do Instituto TIM com o lançamento do “Cultura na Paraíba”. Soluções como Mapas Culturais contribuem para a gestão pública, mas sabemos que elas dependem de pessoas comprometidas em tornar concretas as possibilidades que a tecnologia apresenta. Por isso é tão importante a participação conjunta da Secretaria e da população”, afirma Manoel Horacio, presidente do Instituto TIM.

Um dos desdobramentos do o mapa ‘Cultura na Paraiba’, do ponto de vista da transparência, é fortalecer o acesso à informação pública como ferramenta que agrega dados de agentes, espaços, eventos e projetos culturais; divulga ao cidadão informações sobre a agenda cultural da cidade, tanto em relação a eventos oficiais quanto a não oficiais; e amplia a possibilidade de troca de informações e comunicação com os agentes culturais – afinal, abre-se uma via entre eles e os gestores.

Além de formar uma rede de gestores na qual a tecnologia e a política dialoguem, a plataforma tem o papel de criar um canal constante de construção coletiva de políticas, consultando e interagindo em tempo real com os agentes alem de facilitar a comunicação com o público.

Sobre os Mapas Culturais
Atualmente, o software Mapas Culturais, desenvolvido pelo Instituto TIM, está em operação nos estados do Ceará (Mapa Cultural do Ceará), do Tocantins (Mapa Cultural do Tocantins), de Mato Grosso (Cultura MT), de São Paulo (SP Estado da Cultura), no Espírito Santo (Mapa Cultural ES), no Distrito Federal (Mapa nas Nuvens) e nos municípios de João Pessoa (JPCultura), Sobral-CE (Sobral Cultura), Blumenau-SC (Blumenau Mais Cultura), São José dos Campos-SP (Lugares da Cultura), Santo André (CulturAZ), Belo Horizonte (Mapa Cultural BH), Parnaíba (Territori1) e Ubatuba (Mapa Cultural de Ubatuba).

Serviço:
Lançamento da Plataforma: Cultura na Paraíba
Data: 13/06/2017
Horário: 19h
Local: Fundação Casa de José Américo
Endereço: Avenida Cabo Branco, nº 3.336, Praia do Cabo Branco, João Pessoa/PB

domingo, 2 de abril de 2017

Humoristas Marcelo Adnet e Dani Calabresa confirmam separação

Após constantes rumores de possíveis crises e términos, Marcelo Adnet e Dani Calabresa decidiram anunciar oficialmente a separação. De acordo com informação publicada na coluna do jornalista Ancelmo Góis, do jornal "O Globo", o casal terminou o casamento de pouco mais de seis anos, deixou de dividir o mesmo teto, mas garantiu aos admiradores da dupla que "o carinho, a amizade e a parceria" continuam.

Apesar dos constantes rumores de crise e de terem passado o réveillon separados, Dani Calabresa chegou a postar uma foto ao lado do ex-marido, no dia 17 de janeiro, contrariando os boatos sobre uma possível crise. "Adnesa", escreveu a atriz na legenda da imagem publicada no Instagram, fazendo referência à torcida dos fãs pelo casal. "Sabia que vocês não iam se separar", chegou a escrever um seguidor na rede social da loira.

Traição marcou início dos rumores de crise do casal

Adolescente Nordestina surge como promissora escritora no Sul do País

Adolescente Nordestina surge como promissora escritora no Sul do País
Uma jovem escritora vem ganhando o coração dos brasileiros. Monaliza Nunes, natural de Várzea Alegre, no Ceará, mora em São Paulo, no bairro Vila Livieiro, com seus pais Pedro Leandro e Luiza Maria Nunes.

Ela começou a escrever em seus diários aos 12 anos. Cursando o primeiro ano do ensino médio, Monaliza Nunes foi incentivada a botar em livros sua imaginação. Sua criatividades e histórias envolventes ganharam gosto especialmente agradando ao público adolescente.

O primeiro livro de Monaliza Nunes é “Com todo o amor do mundo”. Nesta obra literária, um mar de emoções faz o universo da personagem Elizabeth, que tenta ao lado do filho reconstruir sua vida após a perda do seu grande amor.

Monaliza utilizou o formato de cartas que são escritas pela personagem narrando ocorridos cotidianos e lembranças marcantes de sua vida ao lado dessa pessoa e de amigos. Um detalhe é que Elizabeth nunca terá respostas de suas missivas.

Com todo amor do mundo é o livro então que abre as portas para a jovem e talentosa escritora, que escreve depois “Pela janela de um trem”, livro que conta a história de um casal judeu, tendo como cenário a segunda guerra mundial.

O terceiro livro de Monaliza Nunes passeará pelas paixões juvenis, quando contará a história de uma jovem apaixonada por um colega de aula. Os livros de Manaliza Nunes estão sendo lançados pela editora Coerência.

Manaliza Nunes é defensora da valorização dos novos talentos e incentiva as pessoas a escreverem e exporem suas ideias. Para ela, a literatura brasileira é muito rica.

Além de escrever, sendo essa uma grande paixão, Monaliza Nunes tem outro sonho que é cursar medicina.

blogdaculturadepianco

quinta-feira, 30 de março de 2017

Queimadas recebe cinema ao ar livre; Cine Sesi Cultural exibe filmes gratuitos e de qualidade entre sexta-feira (31 de março) e domingo (02 de abril), ao lado da Igreja Matriz

O município de Queimadas vai se transformar em uma grande sala de cinema ao ar livre a partir desta sexta-feira (31 de março), até o domingo (02 de abril). E o melhor: a programação é gratuita, de qualidade, e voltada para toda a família.

Durante todo o final de semana, a rua ao lado da Igreja Matriz receberá mais uma edição do Cine Sesi Cultural, projeto que nos próximos meses vai levar cinema a céu aberto para 40 localidades do Estado que já não têm mais sala de exibição ou que nunca tiveram. A programação é composta de longas e curtas-metragens. As projeções acontecem numa tela de cinco metros de altura por doze de largura, com som e imagem em alta definição, elevadíssima qualidade técnica e de conteúdo, no mesmo nível das melhores salas de exibição do País.

O resultado pode ser visto na grande tela nos dias de exibição do projeto, uma superprodução do SESI-PB. “Por meio do cinema, conseguimos levar de forma ampla o sentimento, a educação e a cultura para as pessoas. Aproximando, assim, todos os povos para arte que confraterniza”, afirma o Diretor Regional do Sesi, Francisco Buega Gadelha.

Realizado pelo Instituto Origami, o projeto tem a curadoria de Lina Rosa, e prioriza filmes com foco na excelência da linguagem em sua forma e conteúdo. Histórias que estimulem a capacidade de reflexão, o pensamento crítico e criativo e o direito de sonhar e de sorrir. “É um trabalho pela democratização do acesso à sétima arte com inclusão, respeito à inteligência do espectador e a ocupação de patrimônios históricos e naturais”, reforça a curadora.

A integração com a comunidade e o estímulo à produção local são outros aspectos importantes do Cine Sesi Cultural. Ainda são oferecidas oficinas de animação para os jovens de quatro municípios escolhidos. O resultado do trabalho é apresentado em formato de curta-metragem, durante as sessões itinerantes. O projeto também atua nas escolas, com aulas de campo, incentivam a ida ao cinema como modo disciplinar, a partir de manual pedagógico.
  
O Cine Sesi Cultural se destaca também pelo cuidado com a acessibilidade. Pessoas com deficiência auditiva são contempladas pelas legendas que constam nos longas-metragens; voluntários para fazer audiodescrição também estão disponíveis para pessoas com deficiência visual. O acesso para pessoas com dificuldade de mobilidade também foi pensado.

Desde o início de março, o Cine Sesi Cultural já passou pelos municípios de Aroeiras, Natuba, Gado Bravo e Umbuzeiro, alcançando um público de quase 15 mil pessoas. Além de Queimadas, neste final de semana (de 31 de março a 02 de abril), o projeto estará no município de Ingá.

PROGRAMAÇÃO:
SEXTA-FEIRA (a partir de 18h30)
Curta Oficina de Animação “O Sumiço do Bode Rey”
Curta-metragem “Sophia”
Longa-metragem “O Menino no Espelho”

SÁBADO (a partir de 18H30)
Curta-metragem “Guida”
Longa-metragem “Que Horas Ela Volta?”

DOMINGO (a partir de 18:30)
Curtas Oficina de Animação “Boneca de Pano”
Curta-metragem “Caminho dos Gigantes”
Longa-metragem “Zootopia”

Sinopse dos filmes:

LONGAS-METRAGENS -

O MENINO NO ESPELHO - Aos 10 anos, Fernando está cansado de fazer as tarefas chatas da vida. Para livrar-se delas, e aproveitar apenas as coisas boas, sonha em ter um clone. Um dia, é exatamente isto o que acontece, quando o reflexo de Fernando deixa o espelho e ganha vida. Longa-metragem baseado no livro homônimo de Fernando Sabino. Com Lino Facioli, Giovanna Rispoli, Mateus Solano, Regiane Alves, Ricardo Blat, Gisele Fróes, Laura Neiva, Murilo Quirino, Ravi Hood, Murilo Quirino e Ravi Hood. Direção de Guilherme Fiúza Zenha.

QUE HORAS ELA VOLTA? – Empregada doméstica em São Paulo, a pernambucana Val (Regina Casé) vê ameaçada a aparente relação tranqüila que mantém com os patrões quando precisa receber a filha adolescente Jéssica (Camila Márdla), que saiu de Pernambuco para prestar vestibular. Inicialmente, os chefes de Val recebem a menina de braços abertos, mas começam a ficar incomodados quando ela se nega a seguir certos protocolos tidos como comuns na relação entre patrões e empregados. Direção: Anna Muylaert

ZOOTOPIA – Filha de agricultores que plantam cenouras há décadas, Judy Hopps é a pequena coelha de uma fazenda isolada. Mas ela tem sonhos maiores: pretende se mudar para Zootopia – cidade onde os animais convivem em harmonia -, para se tornar a primeira coelha policial. Judy enfrenta o preconceito e manipulações dos outros animais, mas conta com a ajuda inesperada da raposa Nick Wilde, conhecida por sua malícia e suas infrações. A dupla se dedica à busca de um animal desaparecido, descobrindo uma conspiração que afeta toda a cidade.

CURTAS -

SOPHIA - Produção de 2013, o curta do diretor e roteirista Kennel Rogis, busca entender o universo de Sophia. Joana, mãe dedicada, passa por belíssimas experiências sensoriais.

GUIDA - Produção de 2015, o drama tem direção de Ricardo Machado e Rosana Urbes, com roteiro de Bruno H. Castro, Rosana Urbes e Thiago Minamisawa. Guida, uma doce senhora que há 30 anos trabalha no fórum da cidade, tem sua rotina entediante modificada ao se deparar com um anúncio para aulas de modelo-vivo em um centro cultural.

CAMINHOS DOS GIGANTES - Em uma floresta de árvores gigantes, Oquirá, uma menina indígena de 6 anos, vai desafiar seu destino e entender o ciclo da vida. A produção, de 2016, tem direção de Alois di Leo.

Confira as datas de exibição nos municípios paraibanos e se programe assistir grandes filmes:

Abril
07, 08 e 09 – Boqueirão e Taperoá
21, 22 e 23 – Serra Branca e Sumé
28, 29 e 30 – Cabaceiras e Juazeirinho

Maio
05, 06 e 07 – Pocinhos e Soledade
12, 13 e 14 – Alagoa Nova e Nova Floresta
19, 20 e 21 – Tavares e Triunfo
26, 27 e 28 – Água Branca e Cachoeira dos Índios


Junho
02, 03 e 04 – Manaíra e Uiraúna
09, 10 e 11 – Coremas e São João do Rio do Peixe

Julho
30 de junho a 02 de julho – Aparecida e Bonito de Santa Fé
07, 08 e 09 – Brejo da Cruz e Paulista
14, 15 e 16 – Imaculada e Tacima
21, 22 e 23 – Areia e Cacimba de Dentro
28, 29 e 30 – Alagoa Grande e Belém

Agosto
04, 05 e 06 – Arara e Bananeiras
11, 12 e 13 – Alagoinha e Puxinanã
18, 19 e 20 – Itatuba e São Sebastião de Lagoa da Roça

(O projeto terá intervalos durante a Semana Santa e o Período Junino)

Crédito das fotos: Talles Abreu

sábado, 25 de março de 2017

Inscrições para I Encontro de Sanfoneiros da PB estão abertas em Guarabira; confira

Estão abertas desde a última sexta-feira (10/03), em Guarabira, as inscrições para a participação do I Encontro de Sanfoneiros e Tocadores de Oito Baixos da Paraíba. A iniciativa é da Pró-Reitoria de Cultura (Procult) da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), que envolverá todos os Campi, sendo em 10 etapas. Na Rainha do Brejo paraibano, o certame conta com o importante apoio da Prefeitura através da Secretaria de Cultura e Turismo.

As inscrições em Guarabira podem ser efetuadas até o próximo dia 21, na sede da Secretaria de Cultura e Turismo, anexo ao Centro de Documentação; localizado na Praça da Matriz, nº 10 (centro) – nos turnos manhã e tarde. Ou na UEPB Campus III, nos turnos manhã, tarde e noite.

A primeira etapa foi realizada, ontem (9) no Campus VIII, em Araruna. As próximas etapas estão marcadas para acontecer em João Pessoa (15/03), Lagoa Seca (17/03), Patos (05/04), Monteiro (07/04), Catolé do Rocha (19/04), Guarabira (25/04), Itabaiana (28/04), São Vicente do Seridó (05/05) e Campina Grande (12/05), onde ocorre a finalíssima.

As referidas informações foram nos repassada pelo secretário de Cultura e Turismo de Guarabira, o professor Percinaldo Toscano. “Motivar a retomada e a valorização da música regional nordestina, em especial o forró pé de serra, é esse o objetivo”, destacou.

Maiores informações através do fone (83) 98704-8068

Codecom-Gba